Souto Moura distinguido com Pritzker 2011

O arquiteto Eduardo Souto Moura venceu a edição de 2011 do Prémio Pritzker pelo seu “rigor e precisão”, bem como “sensibilidade” em integrar as obras no seu contexto. A distinção de Souto Moura, um dos expoentes máximos da chamada “Escola do Porto”, foi saudada pelos arquitetos portugueses. A cerimónia de entrega do prémio decorrerá em Washington em junho.

“A arquitetura de Eduardo Souto Moura não é óbvia, frívola ou pitoresca. Está imbuída de inteligência e seriedade (…) requer um encontro intenso, em vez de um olhar rápido. E, como a poesia, tem a capacidade de comunicar emoções àqueles que despendem tempo para escutar”, escrevem os jurados do Prémio Pritzker.

Em 2004, Souto Moura ganhou o prémio Secil de arquitetura para a construção do Estádio Municipal de Braga. Os jurados referiram-se a esta obra como “musculada, monumental e integrada numa paisagem poderosa”.

Os elementos do júri também elogiaram a “reinterpretação” feita por Souto Moura em Amares, apontando “espaços consistentes com a sua história e de conceção moderna” na recuperação e adaptação para pousada do Mosteiro de Santa Maria do Bouro.

Arquitectos portugueses saúdam distinção

O presidente da Ordem dos Arquitetos considera que a distinção de Souto Moura revela o “reconhecimento que a arquitetura portuguesa tem” a nível internacional, sustentando que “muito poucos países se podem orgulhar de terem dois arquitetos vivos com o Prémio Pritzker”.

Eduardo Souto Moura é o segundo português a vencer o prémio Pritzker, depois de Álvaro Siza Vieira ter sido laureado em 1992.

Souto Moura é “um dos melhores arquitetos portugueses entre os quatro ou cinco que protagonizam a nossa arquitetura”, sustentou João Belo Rodeia.

Por seu lado, o presidente do Conselho Diretivo Regional Norte da Ordem dos Arquitetos salienta que a atribuição do prémio Pritzker a Souto Moura é “uma oportunidade de divulgar a arquitetura portuguesa no mundo”.

“É uma honra para a arquitetura portuguesa e para a arquitetura do Porto que um arquiteto português volte a integrar esta lista que nos últimos 30 anos tem reunido os mais notáveis arquitetos do mundo”, comenta José Fernando Gonçalves.

Do mesmo modo, o arquiteto Alexandre Alves Costa interpreta a entrega do maior galardão mundial como “uma honra para os portugueses, para Portugal e para a Escola do Porto”.

“É um arquiteto excecional e merece muitíssimo o prémio”, em virtude da “obra notável” desenvolvida por Souto Moura, sublinha o professor catedrático da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, em declarações à Lusa.

Também o arquiteto João Carrilho da Graça considerou que a atribuição do Pritzker 2011 representa “uma consagração internacional muito merecida”, com “uma obra que fez mudar a atenção dos arquitetos para novas propostas de trabalho”.

Carrilho da Grança considera “fantástico e uma situação muito excepcional” a atribuição do Pritzker pela segunda vez o galardão a um arquiteto português.

Souto Moura e Siza Vieira “são contemporâneos, têm uma história de relação de trabalho, mas com autonomia. Álvaro Siza já ganhou todos os prémios internacionais que há para ganhar e é talvez o português que maior consagração atingiu até hoje”, apontou.

O arquiteto de 58 anos, natural do Porto, iniciou a carreira ao colaborar com Siza Vieira, entre 1974 e 1979, um ano antes de terminar a licenciatura na Escola Superior de Belas Artes.

“Nobel da Arquitetura”

O maior galardão mundial na área da arquitetura é promovido pela Fundação Hyatt, que no ano passado distinguiu a dupla japonesa Kazuyo Sejuma e Ryue Nishizawa.

O Pritzker, criado em 1979, visa distinguir todos os anos um arquiteto vivo. Além de Souto Moura e Siza Vieira, foram distinguidos Oscar Niemeyer (1988) Frank Gehry (1989), Tadao Ando (1995), Renzo Piano (1998), Norman Foster (1999), Rem Koolhaas (2000), Zaha Hadid (2004) e Peter Zumthor (2009).

A 2 de junho, em Washington, Souto Moura vai receber o prémio no valor monetário de 71 mil euros e uma medalha de bronze com base nos desenhos de Louis Sullivan, arquiteto de Chicago apontado como o “pai” dos arranha céus.

Fonte – RTP

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 1. Imprensa, Blogosfera e Web, 8. Arquitectura e Engenharia com as etiquetas . ligação permanente.

Uma resposta a Souto Moura distinguido com Pritzker 2011

  1. Caros amigos, está patente até dia 24 de Abril no Palácio das Artes, uma exposição de fotografia dedicada às ruínas do Porto, mais pormenores no http://ruinarte.blogspot.com

    Não deixem de aparecer e publicitem este evento… até lá…A vossa colaboração é muito importante para este projecto…

    Com LUZ

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s