Estudantes recuperam prédio vazio

A ideia vem de Viena, na Áustria. Um grupo de artistas decidiu transformar um dos inúmeros edifícios devolutos do Porto em habitação económica para universitários. Caberia aos estudantes fazer a recuperação do imóvel em troca de uma casa barata por sete anos.

O grupo WochenKlausur foi convidado a desenvolver um projecto artístico na cidade pela Culturgest, no âmbito da exposição “Quando os convidados se tornam anfitriões”.

A beleza da arquitectura dos edifícios na Baixa portuense, assim como o estado de abandono de muitos imóveis, não passaram despercebidos aos artistas austríacos, que não ignoram também o facto dos estudantes universitários representarem mais de 10% da população residente.

Ainda assim, faltam “oportunidades de alojamento economicamente acessíveis”. E é isso que os WochenKlausur se propõem a dar a, pelo menos, sete universitários. Em troca da renda mensal de um euro, cada inquilino terá de recuperar o prédio onde residirá por sete anos.

Os artistas de Viena levaram a ideia à Câmara do Porto, que se prepara agora para ceder o imóvel nº218/220 de quatro andares na Rua de António Cândido, em Paranhos, e o terreno contíguo sem construções que será convertido no jardim da habitação.
60 euros mensais pela cedência.

A principal condição para a escolha deste prédio foi não estar demasiado degradado, “visto que os estudantes não possuem as licenças necessárias para realizar trabalhos especializados. Contudo, podem melhorar e restaurar soalhos, paredes, janelas e, mais importante do que isso, comprometem-se a manter o ‘seu’ edifício em bom estado de conservações”, lê-se na proposta dos artistas austríacos, feita à Câmara.

Porém, antes da entrada dos estudantes na casa, será necessário limpar o entulho e fazer intervenções especializadas, como a reparação do telhado e dos sistemas de electricidade, de canalização e de esgotos. O resto do trabalho ficará a cargo dos futuros ocupantes. Ao todo, estima-se que a recuperação do prédio custará 84 mil euros. O grupo garante que, se toda a reabilitação fosse concretizada por profissionais, a factura subiria para 100 mil euros.

O contrato de cedência ao grupo WochenKlausur, que prevê que os artistas paguem 30 euros por mês pelo edifício e mais 30 pelo terreno vazio, será votado, terça-feira, na próxima reunião da Câmara do Porto.

O acordo deverá vigorar por sete anos, podendo ser renovado. Caso a Autarquia necessite do prédio para outro fim nesse período, o grupo é obrigado a entregá-lo sem direito a indemnização. Findo o prazo de cedência, o imóvel na Rua de António Cândido será entregue recuperado ao Município.

Fonte – Jornal de Notícias

Advertisements
Esta entrada foi publicada em 1. Imprensa, Blogosfera e Web, 12. Reabilitação Urbana, 3. Política e Cidadania, 4. Património e Centros Históricos com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s