Câmara do Porto quer alugar bicicletas na zona da Asprela

O director municipal da Via Pública ressalva que esta iniciativa terá que ser precedida por uma alteração dos sentidos de trânsito.

A Câmara do Porto pretende criar um serviço de aluguer de bicicletas para serem utilizadas como meio de transporte na zona da Asprela, recorrendo para esse efeito a um parceiro. Esta é uma das medidas que constam do programa de participação da cidade do Porto no Civitas, um projecto co-financiado pela União Europeia que tem como objectivos testar e introduzir medidas inovadoras na mobilidade local.
O projecto Civitas no Porto incide sobre a zona da Asprela, numa área delimitada pela Via de Cintura Interna (sul), Rua de Costa Cabral (nascente), Estrada da Circunvalação (norte) e Rua do Amial (poente). Estima-se que a população que trabalha e estuda nesta zona efectue cerca de 50 mil viagens diárias.
Pinho da Costa, director da Via Pública na Câmara do Porto e coordenador do projecto Civitas, não avança, por enquanto, uma data para a entrada em funcionamento do serviço de aluguer de bicicletas. “Antes, é preciso alterar as vias para facilitar a circulação das bicicletas”, salvaguarda, ao mesmo tempo que salienta o facto de a zona em causa ser plana e frequentada por muitos jovens estudantes. “Ali é o melhor sítio para isto ser ensaiado.”
Mas o aluguer de bicicletas é apenas uma das medidas incluídas no projecto Civitas Porto 2008/2012. Encontra-se nesta altura a ser desenvolvido, em Viana do Castelo, um autocarro mais leve, com melhor aerodinâmica e dotado de motorização híbrida. Características que deverão permitir uma redução de 15 por cento ao nível das emissões de CO2. Pinho da Costa espera que o autocarro comece a funcionar experimentalmente no próximo ano, também na zona da Asprela. Note-se que o autocarro está a ser desenvolvido pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, um dos parceiros da câmara no Civitas. Os outros parceiros são a STCP, Metro do Porto, Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Pesados de Passageiros, a empresa OPT – Organização e Planeamento de Transportes, Universidade Fernando Pessoa e Universidade do Porto.
Uma outra iniciativa passa pela construção de um interface multimodal de transportes na Asprela (que incluirá as referidas bicicletas), com Pinho da Costa a apontar para o final deste ano a apresentação do respectivo layout e desenho. Um pouco mais atrasado está o Plano de Mobilidade geral para a Asprela.
Pelo contrário, já se encontra em funcionamento a Loja da Mobilidade, inaugurada recentemente e situada nas proximidades da Urgência do Hospital de São João. Também recente é a possibilidade de inscrição na partilha de carros, através da Internet. O objectivo é simples: pôr pessoas com o mesmo destino a partilharem a mesma viatura, reduzindo, assim, o número de automóveis a circular no Porto.
O projecto Civitas contempla outra medida, com arranque previsto para Dezembro, a que se poderia chamar “transporte público a pedido”. Deverá permitir que grupos de cidadãos manifestem interesse em ter um vaivém em determinado ponto e a determinada hora e vejam esse serviço garantido pela STCP.
Refira-se, por último, uma medida que já entrou em funcionamento. A OPT desenvolveu ecrãs que mostram o tempo que falta para os autocarros chegarem às paragens.

Fonte- Público

Advertisements
Esta entrada foi publicada em 1. Imprensa, Blogosfera e Web, 3. Política e Cidadania com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s