Unesco: Seis novos locais designados como Património Mundial da humanidade

Entre ontem e hoje, 15 novos locais passaram a fazer parte da lista dos locais considerados Património Mundial da Humanidade pela Unesco, anunciou a Organização Mundial das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura no seu site de Internet. Há dois locais europeus que figuram na lista: os canais de Amesterdão e a cidade medieval francesa de Albi.

A maioria dos restantes locais situa-se na Ásia: a cidade imperial de Thang Long-Hanoi (Vietname), os monumentos históricos de Dengfeng (China), o local arqueológico de Sarazm (Tajiquistão), o bazar histórico de Tabriz (Irão), o conjunto do Mosteiro Khanegah e do Santuário Cheikh Safi al-Din, em Ardabil (Irão), o sector At Turaif, a primeira capital da dinastia saudita (Arábia Saudita), as aldeias históricas de Hahoe e Yangdong (Coreia) fundadas nos séculos XIV e XV, a região montanhosa de florestas do Sri Lanka e o local de observação astronómica Jantar Mantar, Jaipur (Índia).

Em pleno Oceano Pacífico há dois novos lugares identificados pela Unesco: o atol de Bikini (cenário de ensaios nucleares americanos nas décadas de 1940 e 1950- Ilhas Marshall) e o arquipélago isolado das Papahanaumokuakea, formado por pequenas ilhas e atóis, junto ao arquipélago do Havai (Estados Unidos).

Em África e na Austrália foram identificados dois locais: a área de Ngorongoro (Tanzânia) – onde se podem observar inúmeros vestígios da evolução da vida humana na Terra -, e uma rede de locais de detenção estabelecidos na Austrália pelo Império Britânico nos séculos XVIII e XIX.

A Unesco aprovou ainda a extensão de dois locais já anteriormente classificados pela Unesco: o sistema hidráulico de Haut-Harz (Alemanha), adjacente às minas de Rammelsberg e à cidade de Goslar, já incluídas na lista; e a cidade mineira de Røros, na Noruega, com as suas paisagens rurais com vestígios da actividade mineira.

O Comité tomou a sua decisão de incluir estes novos 15 locais na sua lista de sítios classificados durante uma reunião que decorre em Brasília. O Comité estará reunido à próxima terça feira, tendo que decidir ainda sobre outras 36 candidaturas apresentadas por 33 países.

Estes novos locais fazem subir para 904 o número de locais classificados que, ou por razões ambientais ou culturais, a Unesco quis distinguir. Esses sítios são considerados únicos e de um interesse maior para o Planeta e para a Civilização Humana.

A inscrição de um local na lista dos locais considerados património da Humanidade aumenta a potencialidade turística desses locais e isso poderá representar uma grande ajuda económica para as comunidades locais, especialmente em países em vias de desenvolvimento.

Porém, se não forem adoptadas medidas de salvaguarda a esses locais, a Unesco também os pode retirar da lista.

Fonte – Jornal Público

Advertisements
Esta entrada foi publicada em 1. Imprensa, Blogosfera e Web, 4. Património e Centros Históricos com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Unesco: Seis novos locais designados como Património Mundial da humanidade

  1. Iniciativa tomada para salvar os templos que iriam ser inundados com a construção da Barragem de Assuão, a declaração de património da humanidade alargou-se tanto que perdeu todo o sentido. Hoje, não significa absolutamente nada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s