Praça de Lisboa reabre em 2011

A desmontagem de estruturas, que começou na Praça de Lisboa, no Porto, é a luz ao fundo do túnel. Quatro anos após o abandono do espaço, “as obras arrancam na segunda-feira”, avançou a Bragaparques. Pedro Balonas confirma que projecto fica pronto em 2011.

Nos próximos dois meses, serão esperados “muito pó e barulho” na Praça da Lisboa, no Porto, até porque o espaço, ladeado pela Torre dos Clérigos, “passará pela demolição de antigas estruturas, assim como pelo reforço dos alicerces”, confirmou, ao JN, José Santa Clara, director de expansão da empresa Bragaparques.

O mesmo responsável esclareceu que já ontem começaram “alguns trabalhos preparatórios” e que “o desmantelamento” de velhas construções terá início “na próxima segunda-feira”.

Já Francisco Rocha Antunes, da John Neil Associados, que juntamente com a Bragaparque constitui o consórcio UrbaClérigos, adiantou que, “depois do período inicial de desmontagem, avançará a construção da nova praça, que será um centro de restauração, cultura e lazer”.

“Por agora haverá um reforço de estruturas, pois terão de ser feitas verificações de controle porque não é suposto construirmos em cima do parque de estacionamento”, reiterou Francisco Rocha Antunes, lembrando que “estas não são as obras finais”.

Mesmo tendo que lidar com “algumas alterações ao projecto inicial”, o que terá “demorado muito tempo”, o responsável da John Neil Associados garantiu que a nova praça estará pronta no próximo ano. “É certo que este espaço único com várias estruturas, que não será uma galeria comercial, ficará pronta em 2011”.

“Dentro de um ano, claramente a intervenção estará concluída”, confirmou, ao JN, o arquitecto Pedro Balonas, salientando que o novo espaço “ficará completamente diferente daquele que é de má memória para a população”.

“Não haverá volumes no andar de cima e, por isso, vamos aproveitar toda a Praça de Lisboa, criando um espaço lúdico ao ar livre, com várias zonas de restauração no piso inferior”, descreveu o autor do projecto, frisando que o espaço “será uma extensão da Cordoaria que se deixará prolongar até à Rua das Carmelitas”.

Na lembrança dos comerciantes, vizinhos do antigo “Clérigos Shopping”, está a galeria comercial, inaugurada em 1991, que “nunca conseguiu cumprir os objectivos a que se propôs”.

“Desde que a praça ficou completamente vazia, em 2006, começou esta degradação. Desde então, temos vivido com os toxicodependentes frente à porta”, lamentou Florbela Silva, que viu a colocação de tapumes à volta da Praça de Lisboa “como uma forma do Município tapar os olhos à realidade que é vivida lá dentro”.

“É urgente que as autoridades façam alguma coisa”, alertou a lojista, consciente “que este cenário grave não traz gente à Baixa”.

Na Rua das Carmelitas, os comerciantes que possuem lojas no piso térreo do antigo centro comercial também aguardam com “ansiedade” a renovação da praça.

O JN tentou durante o dia de ontem ouvir a Câmara do Porto sobre este assunto, mas não obteve resposta em tempo útil.

Fonte – Jornal de Notícias

Advertisements
Esta entrada foi publicada em 1. Imprensa, Blogosfera e Web, 12. Reabilitação Urbana com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s