Entroncamento acelera construção de rede de ciclovias

A Câmara do Entroncamento está a intensificar o ritmo de construção da rede de ciclovias. A médio prazo será possível atravessar a cidade de um extremo ao outro e aceder às principais zonas de lazer sem sair das vias dedicadas às bicicletas e, nalguns troços, também a peões.

Até ao momento, o concelho dispõe de 2,2 quilómetros de ciclovia. A aposta é para continuar, apesar das dificuldades que se deverão apresentar agora no centro da cidade, onde a autarquia pretende utilizar a longa placa de cimento que cobre a ribeira de Santa Catarina para aí prosseguir com a ciclovia.

“O próximo troço vai ter cerca de 300 metros e ficará situado no centro da cidade, aproveitando a cobertura em cimento sobre a ribeira entre a Praça Salgueiro Maia e a Rua Batalhão Sapadores dos Caminhos de Ferro”, afirma o presidente da câmara, Jaime Ramos.

O problema é que a placa encontra-se degradada em diversos locais, e noutros pontos há garagens construídas há várias décadas que servem de obstáculo. Há cerca de meio século a autarquia vendeu espaços sobre a cobertura e autorizou construções urbanas sobre a própria ribeira, que por vezes não passa de uma ténue linha de água apenas alimentada por esgotos domésticos e águas pluviais.

“Vamos, com certeza, procurar um acordo com os proprietários dessas edificações. Quando for possível, serão demolidas, e quando não for procurar-se-ão alternativas que contornem esses obstáculos”, esclarece Jaime Ramos, notando que a câmara já adquiriu algumas áreas da placa que vendera há 50 anos atrás.

A autarquia vai aproveitar esta intervenção para também requalificar todo o espaço contíguo, acrescenta o líder do executivo. “Vamos usar a oportunidade para aperfeiçoar o mobiliário urbano, com melhor iluminação, espaços verdes, acesso às telecomunicações e também um passeio pedonal”, adianta Jaime Ramos, que admite algumas dificuldades em prosseguir a construção da ciclovia quando existem edificações a obstruir o percurso.

A rede das ciclovias do Entroncamento terá, quando concluída, uma extensão global de cerca de quatro quilómetros e procurará tirar partido da topografia totalmente plana da cidade e do facto de a candidatura da ciclovia aos fundos comunitários ter sido já aprovada para a totalidade da rede.

Ligação ao Tejo

Em perspectiva está a possibilidade de o Entroncamento ficar ligado ao rio Tejo na zona do parque urbano ribeirinho de Vila Nova da Barquinha por uma outra ciclovia, aproveitando o investimento neste tipo de redes viárias que o município barquinhense também já começou a desenvolver.

Neste momento há ciclovia desde a rotunda junto ao supermercado E. Leclerc e ao longo da Avenida Villiers-sur-Marne, Rua dos Ferroviários e Rua Dr. Francisco Sá Carneiro até aos campos de jogos do Bonito. A este troço acresce um outro, entre os campos de ténis e as piscinas junto à albufeira do Bonito. Também a zona entre o pavilhão desportivo e os courts de ténis beneficia já de uma ciclovia própria.

Fonte – Jornal Público

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 1. Imprensa, Blogosfera e Web, 11. Ecocidades com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s